Oferta!

E-book: Relatórios de Auditoria

R$199,00 R$99,00

  • Dicas para fazer os Relatórios de Auditoria

    Vários modelos de pontos e Relatórios de Auditoria para sua utilização.

  • Existem várias formas para se definir os tipos de relatórios. No entanto, devemos considerar que o relatório já é, por si só, bastante complexo e que a designação de um tipo ou nomenclatura correta de nada vale se o conteúdo não estiver à altura das necessidades da empresa.

Descrição

Tipos de Relatórios

Existem várias formas para se definir os tipos de relatórios. No entanto, devemos considerar que o relatório já é, por si só, bastante complexo e que a designação de um tipo ou nomenclatura correta de nada vale se o conteúdo não estiver à altura das necessidades da empresa.

Porém, o Auditor deve ter estabelecido um sistema de emissão de relatórios que seja adequado ao momento ou situação, em que os fatos estejam ocorrendo ou forem apurados.

Assim sendo, podemos dividir os relatórios em 5 tipos:

1) RELATÓRIOS FINAIS SINTÉTICOS

São os que se resumem em uma simples e rápida forma de transmissão de fatos e exigem maior capacidade do auditor.

Como o próprio nome já diz, o Relatório Sintético é aquele que deve ser utilizado para informar a alta direção da empresa, de forma rápida e sucinta, sobre o que não vai bem ou necessita correção.

Os gerentes dos departamentos de empresas são homens habituados às rápidas decisões, possuindo grande capacidade de resolver problemas em poucas palavras.

Por essa razão, somos da opinião de que os Relatórios Sintéticos soa os de mais difícil elaboração, pois devem ter a propriedade de informar os fatos com poucas palavras e da forma mais abrangente possível, sem que a omissão de um pequeno detalhe prejudique o objetivo principal.

2) RELATÓRIOS FINAIS ANALÍTICOS

São os relatórios que devem levar aos setores auditados todas as informações e detalhes permissíveis à boa solução dos problemas, sem longas e infindáveis relações numéricas e cifras que não levam a nada.

Os fatos de menor relevância podem ser encontrados nos papéis de trabalhos, os quais podem ser gentilmente oferecidos pelo auditor , ou relacionados à parte quando houver necessidade.
O Relatório Analítico é o meio de comunicação que o auditor possui para se relacionar com todos os setores envolvidos nos trabalhos realizados. É a forma de se comunicar com os funcionários em nível de execução. Portanto, devem ser apresentados de maneira clara e simples.

3) RELATÓRIOS ESPECIAIS

O próprio nome diz tudo. Em nosso entender, os Relatórios Especiais são aqueles que fogem do cotidiano.

Podem ser também considerados Relatórios Confidenciais.

Entende-se por Relatório Confidencial aquele que é solicitado exclusivamente pelo diretor da empresa, e que tem interesse exclusivo sobre um determinado assunto. Exemplo: o diretor da empresa chama o gerente de auditoria (no qual deposita toda confiança) e pede para que seja observado um item ou um assunto que só a ele interessa.

Os Relatórios Especiais são também aqueles que reportam as indesejáveis fraudes de maneira reservada.

4) RELATÓRIOS PARCIAIS

Durante as verificações, o auditor muitas vezes se depara com fatos ou ocorrências que devem ser levadas de imediato ao conhecimento da gerência ou direção da empresa.

É bastante comum que durante os exames surjam problemas que exijam correções imediatas para que se evite a continuidade de falhas e haja tempo suficiente para elaboração do relatório final.

O Relatório Parcial é o recurso disponível para essa finalidade.

Ao efetuar uma auditoria no departamento pessoal, por exemplo, o auditor constata que uma determinada alíquota da GRPS- Guia de Recolhimento da Previdência Social, vem sendo calculada erroneamente. Ele deve imediatamente elaborar um Relatório Parcial comunicando a situação existente e que deve ser corrigida.

É evidente que esse relatório não terá a sobriedade e a mesma apresentação de um relatório completo sobre a extensão do ocorrido, porém, atende a necessidade de solucionar o problema.

O Relatório Parcial pode ser apresentado em uma simples folha de papel de trabalho, devidamente identificada.

O Relatório Parcial também serve para comunicar alguma dificuldade ou qualquer tipo de ocorrência que interfira diretamente no trabalho em execução ou, que de uma forma ou de outra, possa estar relacionado com a atividade do auditor.

5) RELATÓRIOS VERBAIS

Os mesmos conceitos dos relatórios escritos são aplicáveis aos Relatórios Verbais, porém com uma fundamental diferença: não existe rascunho para ser corrigido antes da redação final.

Em um relatório escrito, o auditor pode reescrever parágrafos, mudar orações e períodos, enfim, aprimorar o texto antes que esteja nas mãos do destinatário. No Relatório Verbal, quando não há uma boa preparação, o auditor torna-se mais vulnerável e sujeito a expor condições desfavoráveis a ele.

É muito importante considerar a diferença entre o que se fala e o que se escreve.

O Relatório Verbal possui uma característica que os distingue dos outros tipos de relatórios: é muito mais rápido.

O aspecto de maior importância a ser considerado pela apresentação de um Relatório Verbal, refere-se à conduta do auditor para executar a tarefa.

O auditor deve ser muito claro e objetivo, fazendo com que sua fala seja facilmente compreendida e assimilada, pois ao término de um Relatório Verbal não existem fontes para serem consultadas sobre o que não ficou claro.

Assim sendo, o Relatório Verbal também deve ser previamente planejado e estruturado, pois o auditor tem que estar preparado para “prender” a atenção dos seus ouvintes, apresentando os fatos, recomendações ou sugestões, devidamente fundamentadas para que haja o interesse comum em solucionar problemas

Mais Informações

Dicas para fazer os Relatórios de Auditoria

Vários modelos de pontos e Relatórios de Auditoria para sua utilização.

Programa

Parte I

Introdução ao Relatório de Auditoria

Tipos de Relatórios

1) Relatórios Finais Sintéticos
2) Relatórios Finais Analíticos
3) Relatórios Especiais
4) Relatórios Parciais
5) Relatórios Verbais

A quem enviar o Relatório

Em geral é endereçado:
Enviar relatórios distintos aos seguintes setores:

Conteúdo básico do Relatório

Organização, desenvolvimento e planejamento do Relatório

Dicas para confeccionar o relatório de Auditoria

1 – Discutir com o responsável pelo setor auditado, os pontos que irão constar no relatório
2 – Dúvidas ao relatar determinado assunto
3 – Iniciar e fazer o relatório na empresa auditada
4 – Documento solicitado e não entregue
5 – Descrever, detalhar, qualificar e identificar as incorreções Considerações
6 – O Auditor apenas audita, não é de sua competência efetuar a conciliação das contas
7- O relatório não aponta pessoas culpadas, mas sim procedimentos incorretos
8- Citar o dispositivo legal quando possível
9- Auditor “sabonete”, quando o assunto não está pacificado pelos tribunais
10 – Justificar as recomendações mediante idéias lógicas
11- Jargões de Auditoria
12- Usar sinônimos
13 – Revisão do Relatório

Padrão geral para Relatórios de Auditoria

1. Estrutura do Relatório
1.1 Considerações Preliminares
1.2 Numeração dos pontos
1.3 Pontos de Relatório – Apresentação
1.4 Formatação do Relatório
2. Aspectos Gerais
2.1 Qualidade técnica
2.2 Revisão não-técnica
2.3 Evitando o erro
2.4 Erros a serem evitados

Parte II

Relatórios de Auditoria Trabalhista

Parte III

Relatórios de Auditoria Contábil

Parte IV

Relatórios de Auditoria Interna

Parte V

Relatórios de Auditoria de ICMS

Professor

Paulo Henrique Teixeira é Contador, Auditor, Advogado, Tributarista. Coordenador Técnico dos sites Portal de Auditoria, Valor Jurídico, sócio administrador da Maph Auditoria Assessoria Empresarial, Autor de vários Livros e Obras Eletrônicas, entre as principais:Auditoria Tributária,Blindagem Fiscal e Contábil, Contabilidade Tributária,Como Calcular Lucro Real,Defesa do Contribuinte em Autuação Fiscal, Gestão Tributária,IPI – Teoria e Prática,Retenções Tributárias. Atualmente dedica-se em tempo integral para pesquisa e atuação na área tributária, buscando uma interpretação e entendimento da lei a favor do contribuinte, colaborando para reduzir a carga tributária e conseqüentemente aumentando a rentabilidade das empresas. Ver mais sobre esse palestrante.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “E-book: Relatórios de Auditoria”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postar Comentário

You may also like…